AZUIS



Ela esperava sozinha, parada num canto. Mas não escondida, nem tampouco assustada. Trazia nos olhos a firmeza e certeza de quem sabe exatamente o que fazer. Olhava a todos nos olhos, analisando-nos criteriosamente. Me olhou profundamente. Me escolheu. Fui completamente arrebatada pelos seus olhos de um profundo e inebriante azul. Tinha um enigma, um pedido quase imposto de "me leva, sou sua, estava apenas te aguardando". Desabei, fui instantaneamente posta a seus pés. Era uma manhã fria e chuvosa, um dia feliz!!! Lá estava ela, num momento e local improvável. Não resisti a aqueles olhos. No exato instante que cruzei os meus aos dela, sabia que tinha sido capturada pela sua ternura. Eu ainda não sabia, mas logo descobria que uma linda e sinuosa estrada se abria no meu caminho. Era o início de uma longa, divertida e amorosa aventura... Por ela vieram outros, mas ela era especial, era a primeira, a mais alegre, animada, curiosa, quase xereta, muito simpática, a anfitriã da casa; era também a mais carente e caprichosa, manhosa, pidona, chorona e reservada de todos. Era a que mais dava amor, pedia e dava carinho, às vezes em exagero. Era a mais chata e teimosa também, impunha sua vontade, pedia, pedia, pedia e se não fosse atendida, tomava... Era a mais doce e pacífica, mas também a mais corajosa, a que todos defendia e repreendida quando era necessário... Era a que ao menor sinal de perigo deixava todos os seus em segurança e saía em disparada, sempre enfrentando o desconhecido, destemida, a verdadeira líder do bando... Exímia caçadora, não passava desapercebido aos seu ligeiros olhos azuis nenhum pregador de roupas ou papeizinhos de balas e bombons... Impune também não ficavam a panela de pressão, a máquina de pão, o aspirador de pó, menos ainda o carrinho de controle remoto que era nocauteado sempre que cruzava seu caminho... Lembranças... Hoje é também uma manhã fria e chuvosa, mas não é um dia feliz... Não há mais seus olhos azuis que tanto alegraram e tiraram sorrisos de todos que a ti conheceram... Você se foi como chegou, sem prévio aviso, sem preparação, simplesmente soltou o cordão brilhante e fez rolar sobre meu rosto lágrimas de uma tristeza intensa, quase infantil... Com sua partida, perco para sempre a possibilidade de cruzar meus olhos com teus novamente, nunca mais terei a sublime sensação de ser observada por dentro num nível de compreensão inexplicável para nós rasos humanos... Com sua partida, fico órfã de uma espécie rara de amor que nada pede de volta... Saudade, além de amor, é tudo que sinto há algum tempo em relação a você... Hoje essa saudade aumenta exponencialmente e torna-se eterna... É, acabou sua jornada e com ela nossa aventura, fecha-se a cortina, as luzes se ascendem, a festa findou, a estrada aberta com sua chegada se fecha com sua partida... E aí percebo o quanto a longa aventura foi rápida... Na verdade, não choro por ti, choro por mim, pois nunca mais poderei ouvir seu ronronar melodioso... Choro tua morte, pois assistindo a tua, me aproximo cada vez mais da minha... Choro pela impotência mental que torna a consciência o pior dos sofrimentos... Paula Maria


Feito por Eu Quero, Eu Crio 2019 · Todos os direitos reservados