CANSADO DE UMA VIDA MORNA?

Maçante, monótona, insossa, qualidades da ausência de tempero, de sal, de gosto. É assim que fica a vida quando somos alcançados pelo tédio.

Tudo parece bem, mas, sem grandes explicações, somos invadidos por uma sensação de desânimo, de cansaço, parece que tudo é pesado demais, trabalhoso demais. Parece que o benefício do chegar no destino não vale o custo de caminhar o caminho.

 

Você se sente ou já se sentiu assim?

Em caso positivo, se questione: Por quê?

 

É, se pergunte. Depois de se autoquestionar e refletir um pouco, provavelmente você concluirá  que sua vida está sem graça e que este é o motivo que a torna morna. Perceberá, então, que falta algo que o estimule, falta frio na barriga, falta emoção. 

 

E aí sim vale mais um questionamento: 

O que será que está faltando para o frio na barriga acontecer?

 

Eu vou facilitar a sua vida, vou te contar um dos motivos, o mais importante deles, para estar se sentindo assim. Sua vida está morna porque provavelmente você está fazendo tudo no automático, tudo sem vontade, sem gana, fazendo por fazer, porque tem de fazer e não porque quer fazer.

 

Sim! O problema está no verbo, ter é muito diferente de querer. Quando eu "tenho que", apenas cumpro uma obrigação; quando "eu quero"... Eu quero! E isso muda tudo. Quando eu quero, faço por vontade, e ter vontade de fazer eleva a coisa a algo desejável, que faz sentido para mim e que, portanto, é  importante. A sensação de importância, de desejo, empurra para longe o tédio, afastando o morno, aumentando a intensidade da energia, da potência e o prazer em fazer.

 

Olhe para a sua vontade ou para ausência dela. Pare por um segundo e observe em que momento você se perdeu da sua vontade.

 

Encontre-a dentro de você, ela está aí, descubra qual é sua vontade, coloque-a em prática e dê adeus à vida morna. 

 

 

Paula Maria

Please reload

Feito por Eu Quero, Eu Crio 2019 · Todos os direitos reservados