Inteligência Emocional: a habilidade de gerir as emoções



Que somos seres emocionais, isso todos sabemos. Que não é apenas a razão que conta, mas que a emoção ocupa parte significativa de nós, não é novidade pra ninguém. Que tem um monte de coisas que na cabeça funciona, mas que quando chega na hora de levar pra vida não rola, estamos carecas de saber. Mas por que tudo isso acontece?


A “culpa” de tudo isso é dela, a emoção. Somos seres emocionais, sistêmicos, o que acontece na nossa vida não impacta apenas o racional, mas principalmente o emocional. Somos a junção de tudo que vivemos, somado ao como encaramos esse tudo, mais as crenças que cultivamos a partir desse tudo.


Se olharmos fria e isoladamente, parece que a emoção é vilã e precisa ser afastada, mas não, a emoção é que torna possível sermos humanos. Ter consciência dela é nosso grande diferencial. A gente não precisa evitar a emoção, a gente precisa aprender a lidar com ela, a gente precisa saber geri-la e usa-la a nosso favor. Ela não é nossa inimiga, ela é nossa aliada, por isso, devemos elaborar, ampliar e desenvolver nossa inteligência emocional. que é exatamente a capacidade de conhecer conscientemente as nossas emoções, administrá-las e direcioná-las.


Mas, como?


Conhecer suas emoções, saber por que age como age, ter clareza das suas crenças, o que as originou, questionar se realmente faz sentido pra quem você é hoje agir como está agindo e, se perceber que não faz, permitir-se abandonar esse comportamento e criar um novo paradigma.


A partir daí, ressignificar o que sente, como e por que sente. Aceitar tudo que sente, mas abrir espaço para mudar o que pode ser melhorado, lidar consigo mesmo, liderar-se, gerindo sua emoção e usando-a a seu favor, transformando o que poderia ser encarado como defeito ou limite em qualidade e capacidade, criar um novo comportamento, uma nova maneira de atuação e resposta a pressão, frustração, erros, incômodos, questões e desafios que as relações que temos na vida, sejam elas de cunho pessoal, profissional, romântico ou amistoso, nos apresentam.


Para explorar mais a Inteligência Emocional, separei algumas "sacadas":


  • Saiba o que sente – Ter consciência é o primeiro passo, a gente só muda aquilo que a gente tem, ninguém consegue mudar o que não possui, então, tenha clareza do que sente.


  • Qual a origem do sentimento – Saiba de onde vem esse sentimento, qual a raiz, saiba de onde veio a crença que origina o comportamento


  • Abertura para mudança – Tenha clareza se você quer de fato mudar, se o seu comportamento te incomoda e a necessidade de mudança é sua; ou se você resolveu mudar porque os outros acham que você deve mudar. A gente só faz pela gente, ninguém fora de nós conseguirá mover sua motivação, a não ser você mesmo.


  • Ressignificar o comportamento – fazer diferente é uma decisão diária, decidiu fazer diferente, será para sempre assim, é uma jornada, não é um lugar onde se chega, é um decidir constante.


Paula Maria

Feito por Eu Quero, Eu Crio 2019 · Todos os direitos reservados